13/3/2018 20:00

WTorre afirma que Palmeiras estava ciente de eventos e ataca FPF

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Após a confirmação da Federação Paulista de Futebol de que a partida de volta das quartas de final entre Palmeiras e Novorizontino será no Pacaembu, a WTorre, administradora do Allianz Parque, emitiu uma nota oficial sobre o caso.



No texto, a empresa faz duas colocações principais. Primeiro, a WTorre questiona a FPF do porquê a decisão do Verdão ter sido marcada para terça-feira, o que prejudica o clube, primeiro colocado na classificação geral da competição e que, portanto, teria o direito de disputar o duelo em sua casa (mesmo que a data precisasse ser alterada).

Em seguida, a empresa afirma que a direção do Palmeiras já estava ciente dos dois eventos que impediriam a realização do jogo no Allianz Parque na terça-feira. Assim, a WTorre se diz surpresa com a divulgação inicial de que a partida seria no Allianz Parque.

Confira na íntegra:

Carta aberta à torcida palmeirense,

Nesta terça-feira, dia 13, a Federação Paulista de Futebol anunciou as datas dos jogos pelas quartas de finais do Campeonato Paulista 2018. Para a nossa surpresa, a partida entre Palmeiras e Novorizontino foi marcada para terça-feira (20), às 20h30, o que inviabiliza sua realização no Allianz Parque, por conta de evento previamente agendado e de conhecimento do clube desde o dia 8 de fevereiro de 2018.

Segundo algumas informações que nos foram passadas, as datas das partidas foram definidas em função das rodadas do final de semana anterior (17 e 18 de março), envolvendo todas as equipes classificadas para as quartas de finais do Campeonato Paulista. Caso esse argumento seja, de fato, verdadeiro, ele nos gera estranhamento: por que o primeiro colocado da competição deveria ser sacrificado por conta de um problema dos outros times e de outros campeonatos?

Em nossa opinião, ao primeiro colocado deveria ser preservado o direito de decidir em sua casa, como prevê o regulamento. Ou não?

Não conseguimos entender é o motivo pelo qual a Sociedade Esportiva Palmeiras, primeira colocada na fase de grupos do Campeonato Paulista, e privilegiada por jogar as partidas de volta em seu estádio, está abrindo mão desse direito, uma vez que estava ciente da não disponibilidade de seu estádio.

Como dissemos, o Palmeiras foi informado no dia 8 de março de 2018 da realização deste evento para 5 mil pessoas – que ocorre no dia 20 de março. Portanto, há mais de 30 dias, o clube estava ciente de que a realização da partida das quartas de finais seria possível no dia 21 (com algum esforço da equipe da arena) e no dia 22 (com toda a tranquilidade).

A antecipação da data para terça-feira quebrou todo o nosso planejamento, pois com o desempenho da equipe no campeonato, imaginávamos que o Palmeiras teria direito de disputar a segunda partida em sua casa. Infelizmente não foi o que ocorreu, gerando prejuízo esportivo e financeiro ao clube.

E mais um fato a se estranhar: mesmo ciente dessa impossibilidade, Federação Paulista de Futebol e Sociedade Esportiva Palmeiras anunciam na data de hoje o jogo com realização no Allianz Parque. O motivo dessa desinformação ao torcedor é uma incógnita, assim como permanece uma incógnita o líder da primeira fase do campeonato não poder atuar em sua casa.

Como previsto em contrato, o Allianz Parque não apenas sobrevive, como é exemplo de gestão internacional, sem utilizar R$ 1,00 das receitas de bilheterias dos jogos do Palmeiras. Portanto, também como previsto em contrato, as receitas para manter a arena confortável e segura, operando em nível de alto padrão, são aquelas “extra-futebol”, especialmente os eventos.

Em função disso, achamos por bem vir a público esclarecer o torcedor palmeirense, que quebra recordes atrás de recordes no Allianz Parque, que dá espetáculo de vibração e comportamento e merece todo nosso respeito.

Direção do Allianz Parque

8211 visitas - Fonte: Gazeta Esportiva

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

nao tem essa se fosse o nobre jogaria na quarta e o resto que se virava com modulo de merda e os outros que mudasse pra quinta...

se fosse o PN mandava tudo a merda

palmeiras contra tudo e contra todos.

até mesmo o nosso presidente frouxo

Nessa o nosso presidente, foi realmente um froxo, como primeiro colocado deveria ter exigido jogar em casa, ou seja, na quinta feira. bobeou Gallitto!!!

tabela de merda msm jogo tinha de ser em dois domingos
federacao de merda marcou o derby deste ano em um sabado
o paulistao ta igual varzea

Esse presidente do Palmeiras e um frouxo, aceita tudo, acorda pra vida Galliote, nosso time e grande nao pode ser tratado como um qualquer, lamentavel.

aposto se a globosta lixo não tiver envolvida no meio disso,era pra preservar um time que fez a melhor campanha vai jogar na terça feira,em quanto os outros jogam no fim de semana.

só tem um culpado nesta história ,
o nosso presidente por ter aceitado !!

se fosse os gambás conserteza seria diferente... é complicado.

esses gambás são sujo mesmo já compraro o bragantino, mais mesmo assim meu verdão vai ser campeão na bola e mais bonito

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou Conecte com Facebook.

Últimas notícias