Palmeiras: Ex-jogador recorda relacionamento com Nicole Bahls e desmente fama de baladeiro

20/5/2024 15:42

Palmeiras: Ex-jogador recorda relacionamento com Nicole Bahls e desmente fama de baladeiro

Palmeiras: Ex-jogador recorda relacionamento com Nicole Bahls e desmente fama de baladeiro

Victor Ramos é um daqueles jogadores que proporcionam entretenimento dentro e fora de campo. A carreira brilhante, como ele define aos 35 anos, é a realização de um sonho iniciado aos 12, no Vitória. O zagueiro explodiu no clube baiano, foi para Europa e voltou para o Brasil para atuar em outros gigantes, como Vasco e Palmeiras. Mas o "pacote" VR3 engloba muito mais. O namoro com Nicole Bahls, em 2012, foi o primeiro assunto que o fez virar assunto nacionalmente. E muito mais estava por vir. Convicto apreciador da noite, se envolveu em polêmicas por excessos e chegou até a ser afastado de clube. Em 2015, um atrito com o técnico Marcelo Oliveira teria freado sua ascensão no Palmeiras. Um ano depois, virou o "Caso Victor Ramos", em um processo que investigou supostas irregularidades na inscrição do zagueiro à época no Vitória (posteriormente foi arquivado). No ano passado, foi alvo da Operação Penalidade Máxima II, contra manipulação de resultados. "Minha carreira foi muito positiva. Claro que tem uns erros e outros, nem todo mundo só tem vitórias na vida. [...] Meu nome sempre entrava em alguma coisa ou outra. Meu nome é doce. Mas tudo se resolveu. Bola para frente", resumiu em entrevista ao ge.

"Minha carreira foi muito positiva. Claro que tem uns erros e outros, nem todo mundo só tem vitórias na vida. [...] Meu nome sempre entrava em alguma coisa ou outra. Meu nome é doce. Mas tudo se resolveu. Bola para frente", resumiu em entrevista ao ge.

A carreira de Victor Ramos teve início há 23 anos, quando ele descia uma ladeira do bairro Caixa D' Água, em Salvador, e pegava dois ônibus para chegar ao Barradão. O zagueiro começou a caminhada no Vitória e fez 172 jogos ao longo de quatro passagens, marcadas pela conquista de quatro Campeonatos Baianos (2008, 09, 13 e 16). Também fez história ao ser capitão no time do Leão que fez campanha da história do clube nos pontos corridos do Brasileirão, com o quinto lugar com 59 pontos, em 2013. Mas a carreira de Victor Ramos esteve longe de ser resumir ao que acontecia dentro de campo. Ao longo da passagem pelo Vitória e pelos outros clubes que defendeu, o zagueiro esteve associado a festas e nunca escondeu o interesse pela vida noturna. Ele garante que sempre soube conciliar o trabalho com o extracampo e que isso nunca o prejudicou.

"Todos nós gostamos de dar uma volta, normal. Só que como é jogador, pessoa pública, as coisas pegam mais, aumentam mais, a repercussão é maior".

"Na verdade, não prejudicou, sempre soube conciliar, tanto que todo lugar que cheguei joguei, fui capitão, fui titular. Você parar para ver minha carreira, meu histórico, fui muito mais titular que reserva, tive muita pouca lesão, foi muito mais positiva que negativa" - garantiu o defensor.

"Tinha amor de verdade. Mas já passou, uma mulher que tenho maior carinho e admiração", completa.

"Tinha amor de verdade. Mas já passou, uma mulher que tenho maior carinho e admiração", completa.

Ao longo do tempo, as polêmicas extracampo envolvendo Victor Ramos ficaram mais sérias. A primeira, em 2016, quando ainda defendia o Vitória. No fim do Brasileirão daquele ano, o Internacional disputava com o time baiano a permanência na Série A e entrou com um pedido no STJD, como terceiro interessado, requerendo a reabertura de um processo iniciado pelo Bahia, ainda na final do Campeonato Baiano. O Inter pediu perda de pontos do Vitória por escalação irregular do zagueiro, alegando que a inscrição de VR3 havia sido feita fora do prazo, uma vez que ele foi contratado por empréstimo ao Monterrey, do México, mas como se fosse uma transferência nacional. Por fim, o STJD decidiu manter o processo arquivado. O Internacional ainda tentou recorrer ao TAS (Tribunal Arbitral do Esporte, na Suíça), mas não obteve sucesso. No fim, o clube gaúcho ainda foi multado por usar no processo um e-mail falso.

"Na verdade, eu só fui investigado, estou apto a jogar. Não estar jogando a escolha é minha. Deixar bem claro que eu tive algumas propostas, mas não foi nada interessante do que eu esperava - explicou o zagueiro.

Em 2023, Victor Ramos virou alvo da Operação Penalidade Máxima II, do Ministério Público de Goiás, que investiga manipulação de resultados. Ele nega envolvimento com esquemas de apostas e afirma que o caso abalou a família. "É um caso, é um fato que mexeu muito com minha família, comigo e é uma coisa que eu tive zero participação, só tive apenas... o cara me ligou, né?! Nessa ligação, o pessoal achou que eu estava envolvido. Advogado do atleta, Ivan Jezler explica que a defesa escrita foi apresentada. O zagueiro não joga desde de maio de 2023, quando defendia a Chapecoense, mas, segundo ele, por decisão própria. Enquanto não há um desfecho judicial, Victor Ramos segue em preparação para voltar a campo e treina sob acompanhamento de um personal trainer, em Salvador.

Créditos do vídeo: Canal XPTO

Ele garante, inclusive, que a decisão de sair da Chapecoense não foi motivada pela investigação, mas que se arrepende de ter deixado o clube naquele momento. "Foi decisão minha sair da Chapecoense, eu era o capitão do time. Já estava querendo sair, mas não era propício para sair. Acho que eu tinha que segurar um pouco mais, não ir pela emoção, e sim com a razão [...] Mas era a minha terceira passagem, e eu estava querendo mudar de ares, o frio, enfim, longe da família. "Acho que eu tomei a decisão errada de ter saído naquele momento porque muita gente, hoje, associa a minha saída com a minha investigação e acha que eu não estou apto a jogar", lamentou.

Nas três passagens pela Chape, Victor Ramos disputou 54 partidas e marcou dois gols. O zagueiro também conquistou o título catarinense de 2017. Além do Vitória, Palmeiras, Vasco e Chapecoense, Victor Ramos também defendeu, no Brasil, Goiás, Guarani, CRB, Botafogo-SP e Portuguesa. Ele ainda fez carreira internacional e foi convocado para a seleção brasileira sub-20. Resta saber quais as novas histórias que o zagueiro vai escrever. Mas diante de tudo que foi feito até aqui, certamente o conteúdo vai proporcionar muito entretenimento.

"Tenho uma história muito positiva no Vitória. A melhor campanha, fui capitão do time, 5º lugar. Ganhei vários títulos, a maioria contra o Bahia. Tenho essa vontade de fazer essa despedida no Vitória, esse sonho"







1056 visitas - Fonte: -

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou .

Últimas notícias

publicidade

Brasileiro

Dom - 18:30 - Allianz Parque -
X
Palmeiras
Juventude

Brasileiro

Qui - 21:30 - Allianz Parque
2 X 1
Palmeiras
RB Bragantino