24/5/2020 09:25

Você sabia? Palestra Itália nasceu para congregar imigrantes de SP

Um dos últimos países da Europa a se unificar, a Itália o fez em 1861. No final do século XIX, milhares de famílias imigraram para o Brasil. O Palestra Itália, criado no dia 26 de agosto de 1914, surgiu para congregar os integrantes da numerosa colônia em São Paulo.



Luigi Cervo foi o mentor da nova agremiação. Fã de futebol, ele era sócio do extinto Sport Club Internacional-SP e também participava da Sociedade Dramática e Recreativa Bella Estrella, da qual saiu ao lado de alguns companheiros após um incidente disposto a iniciar uma nova instituição.

A recente passagem do Torino por São Paulo foi inspiradora para Cervo. “Aquela visita firmou, em mim e nos meus companheiros da sociedade Bella Estrella, a ideia de fundar uma sociedade esportiva da colônia italiana. Nossos propósitos entusiasmaram numerosos moços, filhos de nossos italianos, que já militavam nas equipes de futebol”, disse o imigrante em discurso proferido durante os festejos pelos 25 anos do Palestra Itália, em 1939.

Cervo era funcionário das Indústrias Matarazzo e disseminou a ideia entre os conhecidos. Na tentativa de ampliar a divulgação do projeto, ele visitou a sede do Fanfulla, jornal voltado à numerosa colônia italiana em São Paulo. Dias depois, o então estudante Vicente Ragognetti escreveu uma carta a ser publicada pelo periódico.

“Nós temos em São Paulo o clube de futebol dos alemães, dos ingleses, dos portugueses, dos estrangeiros e, por fim, dos católicos e protestantes. Mas um clube que seja composto somente de esportistas italianos, apesar de nossa colônia ser grande, não existe e nem sequer foi tentado”, diz a carta inicial, datada do dia 13 de agosto.

Atraídos por um novo comunicado publicado pelo Fanfulla, aproximadamente 46 pessoas, a maioria funcionárias das Indústrias Matarazzo, se reuniram no Salão Alhambra, na antiga Rua Marechal Deodoro, para efetivamente fundar o novo clube no dia 26 de agosto de 1914.

Na época, o futebol ainda dava seus primeiros passos no Brasil – Charles Miller introduzira o esporte na capital paulista em 1894. Para formar uma entidade dedicada à modalidade, os idealizadores do novo clube precisaram defender o projeto de maneira incisiva nas primeiras reuniões.

“Havia quem se batesse para uma sociedade dramática-recreativa e quem defendesse uma sociedade puramente esportiva. Eu, que era o secretário-geral e ocupei tal cargo durante longos anos consecutivamente, consegui conciliar as diferentes tendências propondo uma sociedade mista”, contou Cervo.

A proposta de incluir a prática do futebol venceu e a nova agremiação ganhou o nome de Palestra Itália, sugerido por Cervo – a palavra, de origem grega, significa “academia ou escola onde se pratica atividades físicas”. Foram adotadas as mesmas cores da bandeira italiana, Ezequiel Simone virou o primeiro presidente e Luigi Marzo, o vice.

Com a unificação da Itália relativamente recente, ainda era perceptível em São Paulo o agrupamento de imigrantes oriundos de uma mesma região, como calabreses, sicilianos, vênetos e napolitanos, falando os próprios dialetos. A criação do clube para representar a colônia, desta forma, serviu para aproximar os compatriotas.

“A unificação da Itália ainda era algo novo. Não se tinha uma ideia de unidade. Através do Palestra Itália e pela prática do futebol, um esporte em franca popularização, toda a massa de imigrantes da época passou a se aglutinar e se ver representada”, explicou Fernando Galuppo, estudioso da história do clube, em 2014.

Antes de efetivamente entrar em campo para enfrentar um adversário, o Palestra Itália passou meses treinando em um campo da Rua Major Maragliano, na Vila Mariana. Os insucessos nos primeiros jogos desmotivaram muitos times, algo que a recém-criada agremiação desejava evitar.

Além de enfrentar as dificuldades inerentes à formação de um novo clube, o Palestra Itália foi diretamente afetado pela Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e quase encerrou suas atividades de forma precoce. A agremiação perdeu sócios e jogadores, convocados para lutar pelo país de origem, mas sobreviveu.

Em seu primeiro jogo, disputado no dia 24 de janeiro de 1915, o Palestra Itália venceu o Savoia por 2 a 0, em Sorocaba, com gols de Bianco e Alegretti. Representaram o novo clube Stillitano, Bonato e Fúlvio; Police, Bianco e Valle; Cavinato, Américo, Alegretti, Amílcar e Ferré. A Taça Savoia, conquistada na ocasião, permanece no acervo da agremiação.



Palmeiras, Palestra Itália, Imigrantes, SP



LEIA TAMBÉM: Mais um de saída? Clube da Arábia faz proposta por Raphael Veiga, do Palmeiras

LEIA TAMBÉM: [COMENTE] Para você, quem é o substituto ideal de Dudu caso o atacante saia do Palmeiras?

LEIA TAMBÉM: Cadê a proposta? Veja os impasses que atrasam a formalização da proposta ao Palmeiras por Dudu


2226 visitas - Fonte: Gazeta Esportiva

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

GOHAN PEREZ     

Parabéns aos sócios por nao deixarem a Sociedade encerrar precocemente.

O Palestra Itália foi criado para unificar os italianos que migraram para o Brasil, é uma pena qir as brigas políticas estraguem esse objetivo. O PALMEIRAS SÓ PERDE PARA O PRÓPRIO PALMEIRAS. AVANTI SOCIETÁ SPORTIVA PALESTRA ITÁLIA.

HISTORIA. BELISSIMA

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou .

Últimas notícias

Próximo Jogo - Paulista

Dom - 16:00 - Arena Corinthians - Globo
Corinthians
Palmeiras

Último jogo - Paulista

Sáb - 16:30 - Major José Levy Sobrinho
Inter de Limeira
0 0
Palmeiras
Untitled Document
Classificação
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota
Untitled Document
Classificação
1 Santo André
2 Palmeiras
3 Novorizontino
4 Botafogo SP
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
19 10 6 1 3 12 9 3
19 10 5 4 1 15 4 11
16 10 3 7 0 9 4 5
8 10 2 2 6 7 21 -14