6/7/2020 20:30

Ano eleitoral, retorno e garantia financeira: entenda os motivos do 'sim' do Palmeiras para um empréstimo de Dudu

Palmeiras aguarda oficialização da proposta do Al-Duhail, do Qatar, nessa semana para concluir o negócio e realizar a vontade de Dudu

O Al-Duhail, do Qatar, está muito próximo de contratar o atacante Dudu, mas um modelo aprovado pela diretoria do Palmeiras para que a situação se concretize assustou muitos torcedores. Conforme o Esporte Interativo informou no último domingo, o atacante pode ser emprestado por uma temporada ao clube do Qatar, em vez de ter seus direitos vendidos. A reportagem buscou as explicações para o aceite do clube a esse formato de negócio e entendeu que envolve política, dinheiro e idolatria.



LEIA TAMBÉM: Técnico do clube que tenta contratar Dudu consultou Felipe Melo sobre o atacante; confira


DINHEIRO EM CAIXA OU DUDU DE VOLTA

O Esporte Interativo apurou que o Palmeiras recusou na última semana um modelo de negócio envolvendo a compra de Dudu com o pagamento imediato de 3 milhões de euros (R$ 18 milhões na cotação atual) e 10 milhões de euros (R$ 60 milhões) ao longo do cumprimento do contrato do atleta. Observando o impacto econômico da pandemia no futebol, o Palmeiras quer minimizar todos os riscos, portanto a diretoria entende que só seria interessante vender o atleta se a maior parte do pagamento acontecesse imediatamente.

O modelo de empréstimo oneroso com opção de compra gera ao Palmeiras a garantia de 7 milhões de euros (R$ 42 milhões na cotação atual) entrando em caixa imediatamente e, principalmente, a possibilidade de Dudu retornar ao clube depois de um ano no caso do Al-Duhail não depositar mais 7 milhões de euros para exercer a opção de compra. Caso o Palmeiras venda o jogador e o Al-Duhail deixe de pagar os valores depois da consolidação do negócio, a diretoria alviverde poderia apenas brigar na FIFA pelo recebimento do dinheiro, mas perderia Dudu.

EVITAR MAU-NEGÓCIO ENVOLVENDO UM ÍDOLO EM ANO ELEITORAL

O ano de 2021 será muito importante na política do Palmeiras, tendo em vista que as eleições acontecerão no final da temporada. O esforço de Dudu para deixar o clube pode amenizar a perda de um ídolo durante a gestão, mas um mau-negócio certamente gerará grande impacto negativo meses antes do pleito para definir quem comanda o clube no novo triênio.

A reportagem do Esporte Interativo apurou que a atual direção não quer correr o risco de receber parte do dinheiro nesse ano e, em 2021, levar um calote, no caso de uma venda, podendo sofrer com críticas da oposição envolvendo a perda de um ídolo com a necessidade de levar o caso à FIFA para cobrar o dinheiro, como fez com o Olimpia-PAR, que ainda deve ao Palmeiras pela compra e pela revenda do meia paraguaio Mendieta, cuja passagem pelo clube paulista se encerrou em 2015.

FORMALIZAÇÃO DA PROPOSTA É AGUARDADA NESSA SEMANA SEM AJUSTES



A expectativa do Palmeiras é de que o Al-Duhail formalize nessa semana a proposta sem realização de ajustes dentro do que foi acertado entre clube, Dudu e staff do jogador na última sexta-feira. O atacante convocou o encontro para buscar possibilidades de negócio que gerariam o aceite do Palmeiras e uma das soluções interessantes entre as colocadas na mesa foi o modelo de empréstimo oneroso com as condições já citadas na matéria. O Al-Duhail sinalizou de forma positiva para o modelo de negócio e resta, portanto, formalizar a proposta para a oficialização do acordo.


Palmeiras, Dudu, Empréstimo, Saída, Mercado, Catar, Financeiro, Verdão





LEIA TAMBÉM: Luxa destaca a necessidade de ser decisivo nos últimos 90 minutos da final

LEIA TAMBÉM: Globo processa Turner para evitar que rival transmita jogos do Brasileirão se valendo da nova MP

LEIA TAMBÉM: [ENQUETE] Palmeiras por ser mandante ou Corinthians por retrospecto: quem é favorito no Allianz?


6687 visitas - Fonte: Esporte Interativo

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Acho que essa materia deixou bem claro o motivo de sair por emprestimo e acho muito interessante.primeiro,deixa uma brecha para o retorno caso o time não queira ficar c ele e deixaria uma boa grana.seg,essa forma de evitar calote futuro,achei super inteligente.haja dito os calote de times Brasileiros dão e recebem de times de fora.o curintixas por ex,não paga ninguem antes de ser ameaçado severamente pela fifa.

julio cesar     

Atenção aos burros... Tipo Liubertos da vida.... Um empréstimo por 1 ano recebendo 42 milhões podendo receber mais 48 milhões no ano que vem e se livrando de 20 milhões em salários nessa época de pandemia e respeitando a vontade do jogador que quer sair e já nos deu muitas alegrias é sim um ótimo negócio....

Sair por emprestimo e brincadeira desse careca burro

Valdemar Campos     

Este impacto negativo ja existe, não adianta ele querer menizar

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou .

Últimas notícias

Próximo Jogo - Paulista

Sáb - 16:30 - Allianz Parque - TVGlobo
Palmeiras
Corinthians

Último jogo - Paulista

Qua - 21:30 - Arena Corinthians
Corinthians
0 0
Palmeiras
Untitled Document
Classificação
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota
Untitled Document
Classificação
1 Santo André
2 Palmeiras
3 Novorizontino
4 Botafogo SP
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
19 10 6 1 3 12 9 3
19 10 5 4 1 15 4 11
16 10 3 7 0 9 4 5
8 10 2 2 6 7 21 -14