9/2/2021 20:11

Em último ano da gestão, Galiotte faz planos para o Palmeiras: "Entregar melhor do que peguei"

Verdão venceu a Libertadores, falhou no Mundial e ainda disputa o título da Copa do Brasil

Figura importante na política do Palmeiras desde 2013, Maurício Galiotte se prepara para os últimos meses como presidente do clube com um desafio: entregar um clube melhor ao seu sucessor.



Vice-presidente de Paulo Nobre de 2013 a 2015 e mandatário desde 2016, Galiotte permanece no cargo até o fim de 2021. A eleição para a escolha do novo comando será em novembro.

– Meu grande objetivo é entregar um Palmeiras melhor do que peguei. Nós já estamos conseguindo. Quando eu sair, o Palmeiras terá mais títulos, mais torcedores, uma marca mais forte... É um legado importante, um trabalho que agregou valor ao clube, esse é o maior objetivo hoje – afirmou o dirigente.

– O próximo passo eu não sei dizer. Vou estar à disposição do clube sempre. Tudo que o Palmeiras precisar, pode contar. Sou sócio, (conselheiro) vitalício... É uma honra, um orgulho. Seguirei frequentando o clube. O que farei exatamente, eu não sei, mas vou estar perto – acrescentou Galiotte.

Depois de uma temporada de desafios e problemas por causa da crise provocada pela pandemia do coronavírus, o Palmeiras atingiu o objetivo ao conquistar a Libertadores, mas falhou na disputa do Mundial de Clubes, no Catar.

Ainda levou o Paulistão vencendo o Corinthians, o maior rival, e está na final da Copa do Brasil, contra o Grêmio. Os jogos serão disputados nos dias 28 de fevereiro (fora) e 7 de março (em casa).



Na final da Libertadores, contra o Santos, imagens de Maurício Galiotte comemorando o gol de Breno Lopes, no fim do clássico no Maracanã, viralizaram na internet e chamaram a atenção:

– O fim de jogo estava muito tenso. Quando fizemos o gol, eu esqueci qualquer protocolo, abandonei e voltei a ser 100% torcedor de arquibancada. Esqueci onde eu estava, o que eu estava fazendo, o meu nome e fui festejar. Ali eu escorreguei, caí, mas o Palmeiras estava conquistando uma Libertadores e, antes de ser presidente, eu sou torcedor. Um torcedor fanático, desde que nasci.

– Sou um associado, um dirigente que frequenta o clube desde que nasci, ex-atleta do Palmeiras. Minha família não tem outro time, não existe outra cor. É só Palmeiras. Imagina o que acontece com um gol no último minuto da Libertadores. Não tem como segurar. Foi um momento de muita alegria e emoção. Foi o momento de maior emoção na minha vida no futebol. Por isso comemorei, escorreguei. Estava o Evair junto comigo lá.Outro dia liguei pra ele e falei que temos de marcar pra comemorar de novo. Foi muito bonito. Foi um momento puro, do futebol, de alegria – acrescentou.

Mas nem tudo é festa na política palmeirense. Opositores ao presidente Maurício Galiotte criticam o aumento das dívidas nos últimos anos. Depois de grandes investimentos, o clube mudou sua postura no mercado e passou a apostar na base e em contratações pontuais, o que será mantido em 2021.

Veja outros trechos da entrevista:
Títulos pelo Palmeiras

– A gente se sente muito feliz de poder participar e contribuir, colaborar para o crescimento do clube que torço desde criança, que eu amo. É uma satisfação enorme contribuir. Mais do que isso, de estar na história, o mais importante é o Palmeiras. O nome do Palmeiras é muito maior do que qualquer dirigente. Está muito acima de nós. Fico muito feliz de proporcionar essa alegria ao torcedor, com a Libertadores, os demais títulos que vencemos. Ao todo são cinco títulos, fico muito feliz.

– Se o torcedor estiver feliz e satisfeito, se a marca estiver fortalecida, como está hoje... Isso se consegue aumentando o número de torcedor, estamos atraindo novos investimentos, o Palmeiras é um clube que podemos chamar, em termos de crescimento de mercado, acima dos demais. Esse é o nosso objetivo. Se eu for considerado um presidente vencedor, é uma satisfação. Se o clube tiver uma posição de destaque, cada presidente agregar e evoluir, o Palmeiras será cada vez maior.

Reforços para 2021

– Todo grande jogador interessa ao Palmeiras. O importante é estarmos decidindo títulos. É o nosso objetivo maior, ser protagonista. Obviamente não vamos ganhar todos. Mas temos de estar sempre disputando títulos. Torcedor às vezes reclama e desabafa, mas o fato é que estamos disputando títulos, de uns anos para cá estamos entre os melhores. É isso que queremos. Nomes, só após o término da temporada. Aí sim a comissão avalia o elenco e vamos tratar. No momento não falamos nem de entradas e nem de saídas.Falamos em foco, trabalho, títulos e adversários.

Temporada de 2020
– Foi um ano muito difícil. Ninguém imaginava que teríamos de superar tantos desafios. A pandemia mudou a vida de todos nós. Naquele momento, nossa maior preocupação era com os colaboradores, associados, comissão, funcionários, jogadores... Era com as pessoas. E foi nessa direção que tomamos as decisões. Nos reunimos e decidimos que não iríamos demitir ninguém, pois isso ia agravar uma situação difícil que todos passavam. O Palmeiras é um clube muito familiar, a família Palmeiras nos enche de orgulho. Mantivemos o apoio aos atletas da base, alguns meninos sustentam a família. Mantivemos ajudas de custo aos amadores também.

– Foi uma decisão que tomamos pensando nas pessoas. E agradeço aos sócios que mantiveram as suas mensalidades, mesmo na dificuldade. Foram situações que convivemos e ainda estamos passando por um momento difícil. O que pudemos fazer, fizemos. Todos que contribuíram com clube fechado ou arena sem receber público estão recebendo créditos e vão poder usufruir. É uma forma de o Palmeiras devolver a ajuda a todos que nos ajudaram e foram tão importantes em um momento de dificuldade. Assim como foi com o elenco, eles entenderam a queda drástica de receitas, perdemos a fonte da arena, que é extremamente importante, uma queda no Avanti natural. Agradecemos a todos.

Críticas da torcida
– Sabemos que o torcedor é passional e vive de resultados, temos que entender. Quem trabalha no futebol, tem de entender o papel da torcida, que muitas vezes é baseado no resultado. Temos um projeto muito maior. Temos um painel de controle na mão e sabemos qual botão a gente aperta e em qual momento. O Palmeiras nos últimos anos ganhou cinco títulos importantes. Eu participei de todos: dois Brasileiros, uma Copa do Brasil, um Paulista e uma Libertadores. Se perguntássemos há um tempo atrás para um palmeirense se isso poderia acontecer, provavelmente a resposta seria que não.

– Vivíamos um momento muito difícil. Cada um faz o seu papel. Nós, que temos o planejamento, sabemos que o projeto está sendo bem feito. Não temos certeza do resultado, isso ninguém tem. Mas sabemos que o Palmeiras tem diferentes fontes de recursos, trabalhamos muito para isso. A marca está crescendo e vamos deixar um Palmeiras muito melhor que o que pegamos. Isso deixa o projeto consistente. O resultado pode não vir de imediato, mas temos de ter convicção no que fazemos.

– O torcedor vai cobrar, exigir, exagerado como o palmeirense é, faz parte, é da essência do palmeirense. Ele sofre antes, durante e depois. Está dentro dele, é uma coisa natural. Temos que saber que nosso trabalho tem consistência.



Acordo com o elenco
– Chegou um momento que não tínhamos receita suficiente para os nossos compromissos, tivemos que conversar com os jogadores, eles foram muito parceiros do clube, aceitaram a redução de salário. E como contrapartida fizemos um acordo com o elenco. Se conseguissem esportivamente, com resultados, algo acima do que planejamos na previsão orçamentária, que seria chegar em uma semi de Libertadores e na final da Copa do Brasil, teríamos condições com a premiação de devolver a contribuição que fizeram com o clube na dificuldade. Eles conseguiram e foram além, estando nas duas finais. O Palmeiras já devolveu todo o montante aos atletas. Agradecemos publicamente pois eles estiveram ao lado do clube e contribuíram nesse processo todo.

Palmeiras, Galliote, Verdão, Libertadores



LEIA TAMBÉM: Abel Ferreira vê relação interna controlada, e busca ser "levado a sério" no Palmeiras

LEIA TAMBÉM: Conheça Erick Pluas, atacante que herdou a camisa 9 do Palmeiras na Libertadores

LEIA TAMBÉM: No Peru, Palmeiras treina em Lima e encerra preparação para estreia da Libertadores




4578 visitas - Fonte: Globoesporte.com

Mais notícias do Palmeiras

Notícias de contratações do Palmeiras
Notícias mais lidas

Yoshinobu Sato     

Lucas Lima vai com junto com galiote no carrão dele adeus lucas lima esta saindo tarde

Yoshinobu Sato     

Galiotte entrega cargo leva junto luan adriano William Felipe Mello por favor fora desse time so dar dor de cabeça fora do Palmeiras urgente

Nos últimos 5 anos, 4 times dominam o futebol nacional, Palmeiras, Flamengo, Grêmio e Corinthians ... o Corinthians esta ladeira abaixo... Atlético esta gastando fortunas para entrar nesse grupo, e o Inter esta querendo chegar esse ano... não é fácil se manter com essa hegemonia... claro que aconteceram erros... mas no futebol todo é investimento é de alto risco... quem imaginaria que Borja seria tão mal? Agora é fácil falar, mas antes, foram no aeroporto busca-lo... assim como o Weverton ex corinthiano foi contratado quando tinhamos Prass e Jailson, chegou pra ser terceiro goleiro e a diretoria foi muito criticada... o Palmeiras esta num caminho muito bom... uns ajustes aqui, outro alí... tentar se livrar de um Lucas Lima da vida, tentar trazer um craque pra jogar la na frente... e buscar ganhar essa libertadores novamente... duas libertadores no mesmo ano, pra deixar os secadores putos da vida. AVANTI PALESTRA !!!

Vai com Deus !!!!!!

julio cesar     

Depois que esse japonês falou que só venderia o veron por 400 milhões achei que tinha esgotado o estoque de bobagens....

Valdemar Campos     

Pra que Rizkallah pra ele ainda é um meia boca, demora demais pra decidir as coisas , se ele fosse mais esperto toderiamos ter gei coisa melhor nesse mundial, agara vendo que precisava de jogador e kd que ele contratou

Chagas Lavor     

O Celso acha porque o paulo nobre e biliherdário e o Galiote ne.m tanto assim.

Marcos Collaco     

Celso, acha com base no que? No teu senso fe corneta?

Celso Inoue     

Galiotte apenas deu a continuidade do que o Paulo Nobre começou . Acho que se tivesse sido o Galiotte, o presidente , na época do Nobre , o Verdão não estaria nesse patamar de hoje .

Vai ter fila para pedir desculpas para o Galiotti?

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui ou .

Últimas notícias

Próximo Jogo - Paulista

Sex - 20:00 - Brinco de Ouro - Premiere
Guarani
Palmeiras

Último jogo - Libertadores

Qua - 21:00 - Monumental U
Universitário
2 3
Palmeiras
Untitled Document
Classificação
1 Jorge Wilstermann
2 Atletico Paranaense
3 Penarol
4 Colo Colo
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
10 6 3 1 2 8 5 3 DDVEV
10 6 3 1 2 8 6 2 DVVED
9 6 3 0 3 9 8 1 VDDVV
6 6 2 0 4 3 9 -6 VVDDD
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota
Untitled Document
Classificação
1 Bragantino
2 Novorizontino
3 Palmeiras
4 Ituano
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
20 9 6 2 1 13 5 8 VDVVV
14 7 4 2 1 11 5 6 DVVVV
9 6 2 3 1 8 4 4 VVEDE
7 6 2 1 3 7 7 0 VEDDD
Untitled Document
Classificação
1 Palmeiras
2 Guarani Campinas
3 Bolívar
4 Tigre
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
13 5 4 1 0 12 2 10 VVVEV
10 5 3 1 1 10 5 5 VDVEV
4 5 1 1 3 4 10 -6 DVDED
1 5 0 1 4 3 12 -9 DDDED